unilever
Nós usamos cookies - os cookies nos informam quais partes dos nossos sites você visitou, nos ajudam a medir a eficácia dos anúncios e pesquisas na web, bem como nos fornecem informações sobre o comportamento do usuário, para que possamos melhorar nossas comunicações e produtos. Saiba mais sobre isso no Aviso de Cookies

Empreendendo e Aprendendo

Conteúdos sobre como administrar e desenvolver bem a sua empresa. Treinamentos, dicas de gestão, notícias sobre o mundo digital e muito mais!

A importância do planejamento financeiro para o novo ano

O ano de 2020 vai chegando ao fim. Com ele, vem o balanço final das contas e o planejamento para 2021. Diante da pandemia e da incerteza econômica, foi desafiador para a maioria das empresas equilibrar os custos, despesas e investimentos.

Uma reflexão que cabe para o momento: “melhor é o final do que o início de uma estação, o mais importante não é como você começa, mas, como você termina”. Diante dessa frase, fica uma pergunta: como você e sua empresa vão finalizar o ano, em relação às finanças? O planejamento financeiro foi cumprido, perante um ano inesperado?

Sabemos que momentos de crise e mudanças trazem aprendizados, e adotar uma gestão profissional para o departamento financeiro da sua empresa, independente do segmento ou porte, deve ser prioridade. Não permita que a área financeira do seu negócio seja apenas um “depósito de informações”.

O Financeiro é como se fosse o “coração da empresa”, o “combustível” para as demais áreas. Com este departamento bem estruturado, você consegue analisar de onde vem a sua receita, avalia os custos e despesas, possíveis inadimplências e, até mesmo, como você gastou o seu tempo. Não dá para tratar esse setor apenas como um pagador e recebedor de contas. Um financeiro saudável reflete positivamente nas demais áreas.

Agora, se você sente que os meses passam com um aumento de trabalho e menos resultados, procure dar a devida atenção às finanças – o gargalo normalmente está nessa área. A sustentabilidade e o futuro do seu negócio dependem de como você planeja e estrutura o financeiro. É ali que está o alicerce.

Por exemplo, para contratar mão de obra, você tem que saber o quanto a empresa tem disponível para investir em pessoas que, consequentemente, também contribuirão para gerar resultados; para gerir os clientes você precisará medir a alocação de tempo em contratos e a lucratividade.

Qualquer estratégia a ser definida terá que passar pelos recursos disponíveis no departamento financeiro. Um setor capaz de transformar números exatos em informações valiosas, que contribuirão para a tomada de decisões e para o futuro da sua empresa.

Fonte: Jornal Contábil. Publicada em 21/12/20, por Beatriz Machnick.


Veja também