unilever
Nós usamos cookies - os cookies nos informam quais partes dos nossos sites você visitou, nos ajudam a medir a eficácia dos anúncios e pesquisas na web, bem como nos fornecem informações sobre o comportamento do usuário, para que possamos melhorar nossas comunicações e produtos. Saiba mais sobre isso no Aviso de Cookies

Empreendendo e Aprendendo

Conteúdos sobre como administrar e desenvolver bem a sua empresa. Treinamentos, dicas de gestão, notícias sobre o mundo digital e muito mais!

Cinco dicas para impulsionar o e-commerce em datas sazonais

Não é mais novidade dizer que o e-commerce cresceu durante a pandemia, uma série de pesquisas e estudos destacam como esse aumento foi expressivo. O que chama atenção, vale dizer, é a quantidade de novas lojas no comércio eletrônico e como elas têm lidado com as vendas ao passar do tempo. Em datas sazonais, por exemplo, é preciso ter uma estratégia para ficar à frente da concorrência.

Seja o Dia das Mães, Pais, Namorados, Páscoa ou Natal, as datas comemorativas costumam trazer bons períodos de venda para o varejo eletrônico — ainda mais nos últimos 13 meses, afetados pelo isolamento social. Mas será que o seu e-commerce tem o que é necessário para se destacar nessas épocas?

Clovis Souza, CEO da Giuliana Flores, destaca que o principal é estar bastante alinhado com o segmento: “Datas sazonais existem aos montes; se olhar o calendário mais detalhado, verá que alguns dias têm três ou quatro comemorações simultâneas. A dica principal não poderia ser outra que não esta: tenha muito cuidado com o que a sua marca vai comemorar”, explica.

Pensando em atender a nova demanda, Clovis separou cinco dicas para vender bem no e-commerce em datas sazonais. Confira:

1. Aderência ao segmento

Ainda que algumas das datas sejam comuns, como Dia das Mães, Pais, Namorados, Natal e Páscoa, há ocasiões em que um determinado segmento se sobressai em relação a outros. “Por um lado, existem as chamadas ‘datas de varejo’, que são comuns a todas as marcas. Porém, há outras que fazem mais sentido para um segmento do que para outro, por exemplo, o Dia do Geek, que faz todo o sentido para livrarias e cinema, mas pouco para um supermercado”, destaca Souza.

Ele comenta, ainda, que é de suma importância se manter fiel aos ideais da marca antes de pensar na adaptação às datas. “Tenha aderência ao segmento, ao seu consumidor e principalmente ao que a empresa oferece para o mercado.”

2. O cliente está no centro em todos os momentos

Lembrar-se da centralidade do cliente é um ponto chave para o sucesso de um negócio. A demanda do consumidor, hoje, é personalização, é perceber que ele está no controle. “Se a data for importante para o seu segmento, faça algo que enalteça primeiro as pessoas, depois a marca e por fim faça uma venda. Criar uma promoção de 10% no Dia das Mães, que é uma data tradicional de vendas, por exemplo, é válido. Enalteça a pessoa, ou as pessoas, depois a sua marca e por fim algo que seja estímulo de venda, este com o menor dos pesos”, explica Souza.

3. Prepare-se para as datas sazonais

Vir com algo de última hora já é algo que comprovadamente não dá certo. “As grandes datas sazonais têm meses de preparação. Para o Dia dos Namorados, por exemplo, tem empresa que se prepara em abril”, ressalta Souza. Sendo assim, é necessário assumir uma postura organizacional logo no início do ano e decidir quais serão as datas escolhidas para o comércio.

“Essas grandes datas foram criadas para ampliar as vendas, e as pessoas sabem tanto disso que as esperam para comprar algo que precisam. A preparação passa pelo conceito de campanha, setup nas ferramentas, criação, textos para assessoria de imprensa, um estoque maior de produtos e logística que precisa ser reforçada”, destaca Souza.

4. Planejar as entregas é fundamental

Um ponto de destaque para a boa experiência do cliente é fornecer uma entrega adequada e em tempo justo. “Se o produto é perecível, o planejamento precisa ser ainda mais detalhado, ou se a empresa promete entrega rápida, a logística precisa de algo a mais do que reforço: precisa de um planejamento de rotas mais efetivo”, explica Souza.

É necessário adequar as entregas ao produto e garantir que ele chegue as mãos do cliente no tempo que ele precisa. “Existem produtos não perecíveis, como geladeiras, que, se não forem vendidas em maio, não chega a ser um problema. Porém, há produtos, como flores e comida, que se não forem vendidos no dia seguinte podem ser jogados no lixo, o que é literalmente jogar dinheiro fora e desperdiçar o tempo que se ficou planejando tudo aquilo.”

5. Faça por vontade e não por obrigação

Outro destaque que Souza faz está relacionado à honestidade da loja com o cliente. Quando feito por obrigação, o consumidor inevitavelmente percebe e pode ter sua experiência prejudicada. “Não use a data sazonal para se promover, ou fazer apenas porque o mercado está fazendo. Não. Nenhuma empresa se destaca no mercado copiando o que os outros fazem. Faça porque é verdadeiro, genuíno e está dentro do propósito da marca. Se possível, traga as pessoas da empresa para as campanhas. Isso agrega uma boa reputação, pois mostra a empresa dando importância aos colaboradores”, completa.

Fonte: Consumidor Moderno. Publicado em 29/04/2021, por Luiza Vilela.


Veja também