unilever
Nós usamos cookies - os cookies nos informam quais partes dos nossos sites você visitou, nos ajudam a medir a eficácia dos anúncios e pesquisas na web, bem como nos fornecem informações sobre o comportamento do usuário, para que possamos melhorar nossas comunicações e produtos. Saiba mais sobre isso no Aviso de Cookies

Novas medidas COVID-19

Informações sobre as medidas lançadas pelo Governo e pelas entidades públicas para preservar o emprego, a renda e apoiar as empresas.

Covid-19: Aplicativos informam sobre proximidade de pessoas infectadas

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Capa_26_06_Proteja_02.jpg

No último dia 16, a Comissão Europeia anunciou mais um avanço tecnológico a ser usado no combate ao Covid-19: aplicativos que irão rastrear e notificar os usuários sobre a proximidade de pessoas infectadas pelo vírus.

Segundo informações do site português Jornal de Notícias, a ideia é que os aplicativos de todos os países da União Europeia sejam interligados e forneçam informações seguras sobre o deslocamento de pessoas e a expansão da doença no continente.

“Os Estados-membros acordaram uma solução de interoperabilidade para as aplicações de rastreio e alerta . Foram definidas especificações técnicas para assegurar um intercâmbio seguro de informações entre os aplicativos de localização de cada país”, informou um porta-voz da Comissão.

Ainda de acordo com o executivo do órgão, a ideia é que todos os aplicativos funcionem de uma maneira comum e que não sejam “descontinuados” quando os usuários deixarem suas cidades de origem. Ou seja, o objetivo é garantir que os cidadãos sejam monitorados mesmo quando mudarem de país, garantindo assim a confiabilidade do rastreamento de infectados.

Ele ainda ressaltou a importância da interligação entre os países, principalmente no momento em que as restrições de viagens começam a ser derrubadas: “isso significa que, em qualquer parte da UE, um cidadão que tenha um aplicativo de localização poderá receber alertas sobre utilizadores declarados infectados, sem que para isso tenha de fazer novos downloads”.

Porém, a ideia encontra resistência entre os usuários. Muitos acreditam que esta seria uma forma de controlar os movimentos das pessoas e de ter acesso a dados que, normalmente, não seriam expostos. Entretanto, os responsáveis pela implementação garantem que todos os protocolos de segurança serão seguidos e que todos os dados serão codificados para impedir acessos não autorizados.

Para garantir tal segurança, o porta-voz afirmou que a ideia é utilizar tecnologia Bluetooth ao invés da geolocalização, uma vez que esta garante a privacidade dos usuários ao permitir a troca de informações entre dispositivos eletrônicos através de uma frequência de rádio de curta distância, sem o compartilhamento da localização.

“A Comissão Europeia vai criar uma interface para receber e transmitir de forma eficaz as informações relevantes das aplicações e servidores nacionais de localização, visando minimizar a quantidade de dados trocados e o consumo de dados dos utilizadores”, afirmou a instituição, ressaltando ainda que o compartilhamento deve ser “voluntário, transparente e temporário”.

No caso de Portugal, é o aplicativo Stayaway Covid, desenvolvido pelo Instituto de Engenharia de Sistemas e computadores, Tecnologia e Ciência, que ficará responsável pelo monitoramento. Usando a tecnologia Bluetooth, como definido pela Comissão Europeia, vai monitorar a propagação do novo coronavírus e deve entrar em funcionamento em breve.

Fonte: IG Tecnologia. Publicado em 16/06/20, às 10h16.https://tecnologia.ig.com.br/2020-06-16/covid-19-aplicativos-informam-sobre-proximidade-de-pessoas-infectadas.html


Veja também