unilever
Nós usamos cookies - os cookies nos informam quais partes dos nossos sites você visitou, nos ajudam a medir a eficácia dos anúncios e pesquisas na web, bem como nos fornecem informações sobre o comportamento do usuário, para que possamos melhorar nossas comunicações e produtos. Saiba mais sobre isso no Aviso de Cookies

Empreendendo e Aprendendo

Conteúdos sobre como administrar e desenvolver bem a sua empresa. Treinamentos, dicas de gestão, notícias sobre o mundo digital e muito mais!

E-commerce cresce 47% em abril

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é MATERIA1.jpg

Levantamento foi realizado pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) em parceria com a Konduto.

Para seguir funcionando e atendendo aos clientes em isolamento social, muitos varejistas aumentaram suas operações pela internet ou passaram a utilizar o comércio eletrônico nesse período da pandemia no país. O valor médio das compras no e-commerce também sofreu aumento de 18%, chegando a R$ 492,43, contra R$ 417,82 na comparação com os primeiros dias de março.

A pesquisa teve como base 25 milhões de pedidos de produtos físicos feitos em 4 mil lojas virtuais no período de 1º de março a 25 de abril. Os setores estudados foram artigos esportivos, autopeças, bazar/importados, bebidas, bijuterias e acessórios, brinquedos e jogos, calçados, cosméticos, eletrodomésticos, eletrônicos, farmácia, livraria, moda, móveis e decoração, moda, ótica e supermercados.

“O início do período de isolamento gerou bastante incerteza na população, e isso acabou provocando – entre outras coisas – um baque no e-commerce, em diversas categorias. Conforme as pessoas assimilavam a nova realidade, o ecossistema como um todo iniciou um processo de recuperação”, afirma Tom Canabarro, cofundador e CEO da Konduto.

“Algumas categorias ainda não conseguiram retomar o ritmo de vendas de antes da pandemia, mas outros segmentos (como farmácias e supermercados) estão assumindo novo protagonismo no comércio eletrônico brasileiro. A expectativa, ao menos para as próximas semanas com extensão da quarentena e fechamento do comércio físico, é de que as vendas online mantenham a curva de crescimento”, finaliza Canabarro.

Fonte: Portal E-Commerce Brasil. Publicado em 14 de maio de 2020.

https://www.ecommercebrasil.com.br/noticias/e-commerce-brasileiro-cresce-abril-coronavirus/


Veja também