unilever
Nós usamos cookies - os cookies nos informam quais partes dos nossos sites você visitou, nos ajudam a medir a eficácia dos anúncios e pesquisas na web, bem como nos fornecem informações sobre o comportamento do usuário, para que possamos melhorar nossas comunicações e produtos. Saiba mais sobre isso no Aviso de Cookies

Notícias e negócios

Informações sobre as medidas lançadas pelo Governo e pelas entidades públicas para preservar o emprego, a renda e apoiar as empresas.

Pagamento do novo auxílio emergencial começa no dia 6 de abril

O governo federal anunciou hoje o calendário oficial de pagamento do auxílio emergencial 2021. O pagamento começará a ser feito a partir da próxima terça-feira (6). O governo não divulgou o calendário com todas as datas de pagamento, mas afirmou que começaram em 6 de abril com depósitos em contas digitais na Caixa Econômica Federal. O saque deverá ser disponibilizado algumas semanas depois, ainda sem data específica.

O anúncio foi feito após reunião entre o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), o Ministro da Cidadania, João Roma, e os presidentes da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, e Dataprev, Gustavo Canuto. O auxílio emergencial 2021 está mais restrito do que o do ano passado. Será pago em quatro parcelas, com valores de R$ 150, R$ 250 ou R$ 375, dependendo da família, limitado a um benefício por família.

Serão beneficiadas 45,6 milhões de pessoas, 22,6 milhões a menos do que no auxílio emergencial de R$ 600, pago em meados do ano passado (68,2 milhões de pessoas). Só vai receber o novo auxílio quem já recebeu no ano passado e, portanto, já está inscrito nos cadastros públicos usados para a análise dos pedidos. Quem não faz parte dos cadastros não receberá o benefício, visto que não haverá novos pedidos.

Qual será o valor do benefício? O valor do auxílio dependerá da condição de cada benefício.

Para quem mora sozinho: R$ 150.

Famílias com mais de uma pessoa e que não são chefiadas por mulheres: R$ 250.

Famílias chefiadas por mulheres: R$ 375.

Quem poderá receber? É preciso atender uma série de critérios para receber o novo auxílio.

Ser trabalhador informal ou beneficiário do Bolsa Família.

Ter renda familiar mensal de até três salários mínimos (R$ 3.300).

Ter renda familiar por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 550).

Ter recebido o auxílio emergencial em 2020.

Quem não poderá receber? Não têm direito, segundo o governo:

Trabalhadores formais, com carteira assinada.

Quem recebe benefício do INSS ou de programa de transferência de renda federal.

Quem recebeu o auxílio em 2020, mas não sacou nem usou o dinheiro.

Quem estiver com auxílio emergencial 2020 cancelado no momento da análise cadastral do novo auxílio.

Residentes médicos, multiprofissionais, beneficiários de bolsas de estudo, estagiários e similares.

Pessoas com menos de 18 anos, exceto mães adolescentes.

Presidiários quem teve rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2019.

Quem tinha em 31 de dezembro de 2019 a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil.

Quem recebeu em 2019 rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte superior a R$ 40 mil.

Fonte: UOL. Publicado em 31/03/21, às 11h50.

https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2021/03/31/governo-anuncia-calendario-do-novo-auxilio-emergencial-veja.htm


Veja também